O que é HPV?

Os papilomavírus humanos (HPV) são pequenos vírus, capazes de infectar região anogenital humana e também outras localizações. Cerca de 40 tipos infectam a genitália humana e destes, 15 tipos são altamente oncogênicos, responsáveis por quase todos os cânceres de colo de útero, e relacionados também com cânceres em outras regiões: anus, vulva, vagina, pênis, cabeça e pescoço. Além do câncer, a infecção pelo vírus HPV pode causar doenças não malignas como o condiloma acuminado (verrugas genitais) e papilomatose respiratória recorrente, que são lesões verrucosas que se instalam mais frequentemente, na laringe.

A infecção pelo HPV é considerada, atualmente, a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum de todas.

1.  Vacinas HPV

Existem duas vacinas disponíveis atualmente:

Vacina bivalente (Cervarix), contendo antígenos para HPV16, HPV18 e Vacina quadrivalente (Gardasil), contendo antígenos para HPV6, HPV11, HPV16, HPV18.

Ambas desenvolvidas por tecnologia de recombinação genética e não contêm vírus vivos.

2.  Quem deve ser vacinado?

A vacinação para o HPV faz parte atualmente do calendário vacinal de muitos países para pré-adolescentes a partir dos nove anos de idade.

No entanto, mulheres de qualquer idade que queiram se proteger do HPV podem receber a vacina. Está licenciada pela ANVISA para meninos e jovens de 9 a 26 anos de idade, para prevenção de condiloma ( verrugas genitais) e câncer e lesões pré neoplásicas de ânus.

Em março de 2014 o Programa Nacional de Imunizações ( PNI) iniciará a vacinação gratuita para meninas de 11 a 13 anos de idade, com a vacina quadrivalente ( HPV 6,11,16,18). Está prevista a extensão para a faixa etária de 9 a 11 anos já no ano seguinte .

3.  Qual é o esquema de administração das vacinas?

As duas vacinas devem ser aplicadas em esquema de três doses:

Vacina bivalente " dia 0 – 1 mês – 6 meses

Vacina quadrivalente " dia 0 – 2 meses – 6 meses

No momento não há evidencias da necessidade de dose posterior de reforço.

Podem ser aplicadas simultaneamente com outras vacinas previstas para a faixa etária.

4.   Quais as reações esperadas após a vacinação?

As vacinas HPV são muito seguras e pouco reatogênicas. Os eventos adversos mais comuns são locais, sendo dor no local de aplicação a queixa mais comum, podendo também ocorrer inchaço e /ou vermelhidão. Pela possibilidade maior de ocorrência de síncope

(reação neurológica benigna frente alguns estímulos, incluindo picadas de agulha) na faixa etária em que a vacinação para o HPV é preconizada, recomenda-se observação dos vacinados por 15 minutos em posição sentada ou deitada, evitando complicações traumáticas por queda em caso de ocorrência de síncope. 

5.   Quem não pode ser vacinado?

As contraindicações para vacinação contra o HPV são:

·      Alérgicos graves a algum dos componentes da vacina

·      Gestantes

·      Pessoas com doença moderada ou grave no momento da vacinação