1. O que é influenza (gripe)?

A influenza é doença infecciosa, causada pelos vírus influenza. Ocorre principalmente nos meses mais frios do ano.

Os sintomas da doença começam subitamente e podem incluir: febre (às vezes com calafrios), dor de garganta, dores musculares, fadiga, tosse, cefaleia, coriza e nariz congestionado.

A influenza pode ser mais grave em alguns grupos: lactentes, pessoas com mais de 60 anos, mulheres gravidas e pessoas com doenças dos rins, do coração, do pulmão ou com alterações da imunidade.

2. Quem deve ser vacinado?

O Programa Nacional de Imunizações anualmente propicia a vacinação para as pessoas dos grupos citados acima. Entretanto, qualquer pessoa que deseje se proteger da doença pode ser vacinada.

3. O que é a vacina influenza?

É uma vacina inativada, ou seja, não contém vírus vivos. Contém apenas componentes dos vírus (geralmente três tipos de vírus influenza).

4. Qual é o esquema de administração da vacina?

A vacina deve ser dada todos os anos, por duas razões. Os vírus influenza (e, por isso, as vacinas) mudam com muita frequência; além disso, a proteção induzida pela vacinação é de curta duração (alguns meses).

Crianças com idades entre seis meses e oito anos e 11 meses vacinadas pela primeira vez devem receber duas doses; para todos os outros grupos, dose única.

5. Quais as reações esperadas após a vacinação?

As mais comuns são as locais: dor, vermelhidão e enduração no local de aplicação da vacina; raramente persistem por mais de 24 a 48 horas e são geralmente leves, não interferindo com as atividades normais. Outras reações que podem ocorrer são: febre, mal estar geral e dor de cabeça.

Reações mais graves são muito raras: anafilaxia (ver adiante), e síndrome de Guillain-Barré (uma doença com paralisias), que ocorre em não mais que um a dois em cada milhão de vacinados.

É importante citar que a vacina influenza inativada não causa sintomas de gripe, por não conter vírus vivos. Portanto, informações do tipo “no dia seguinte à vacina tive uma gripe muito forte” devem ser interpretadas como eventos coincidentes, não relacionados à vacina.

6. Quem não pode ser vacinado?

As contraindicações à vacinação são poucas: reação alérgica grave (anafilaxia, ou seja, por ex, falta de ar, choque, urticária generalizada) após dose anterior da vacina ou após ingestão de ovos (as vacinas atualmente disponíveis no Brasil contêm quantidades muito pequenas de ovo).

Doenças febris agudas apenas indicam o eventual adiamento da vacinação.

7. Quais são as formas de aplicação da vacina?

A vacina é disponível para uso intramuscular ou, para pessoas de 18 a 59 anos, por via intradérmica (com uma microagulha).